segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

REVISÃO DE CONTEÚDO 1º TRIMESTRE

REVISÃO DE CONTEÚDO – 1º TRIMESTRE 2016
1 -Termos essenciais da oração:
Sujeito - É o ser do qual se diz alguma coisa. É constituído de um nome, pronome ou qualquer termo substantivado. O sujeito possui um núcleo que é o nome ou pronome e ao redor dele podem aparecer palavras secundárias como artigos e adjetivos:

Sujeito
Simples As tartarugas podem viver 500 anos.
Composto As tartarugas e os crocodilos podem viver 500 anos
Indeterminado– Roubaram minha carteira (verbo 3ª pessoa do plural)
Aqui se vive bem. (3ª p.sing. + pron.”se” – índice de indeterminação do sujeito)
É triste assistir a estas cenas repulsivas. (verbo no infinitivo impessoal)
Elíptico, Subentendido ou Desinencial (Antigamente era chamado de Sujeito Oculto) – Andamos dois dias seguidos.
Oração sem sujeito (acontece com verbos impessoais- O conteúdo verbal não é atribuído a nenhum ser) – Trovejou muito; Ventava muito durante o desfile.

São verbos impessoais:
1) Haver no sentido de existir, ocorrer, acontecer: Havia uma menina na janela
2) Fazer, passar, ser e estar com referência ao tempo: Faz muito frio na Rússia.
3) Chover, ventar, nevar, gear, relampejar, amanhecer, anoitecer e outros que exprimem fenômenos meteorológicos: Em Janeiro choveu muito.
OBS: Usados em sentido figurado, esses verbos têm “sujeito”.

Predicados
Predicado Nominal – Seu núcleo é um nome (substantivo, adjetivo, pronome). É ligado ao sujeito por um verbo de ligação: Elisabete é linda.
Predicado Verbal– Seu núcleo é um verbo seguido ou não de complemento ou termos acessórios. Os verbos podem ser: Intransitivo, Transitivo direto, Transitivo indireto, Transitivo direto e indireto. Exemplos:
- Apenas dois cientistas puderam observar o eclipse;
- Carlos morreu;
- Comprei um novo carro;
- Eles precisam de carinho;
- A empresa fornece comida aos trabalhadores.

Verbo-nominal– Tem dois núcleos significativos: um verbo e um nome. Formado por um verbo transitivo ou intransitivo e um predicativo do sujeito ou do objeto. Maria fez o almoço nervosa. (o almoço – O.D. – nervosa – predicativo do sujeito; As crianças chegaram cansadas (V.I +declaração do estado delas)

Predicativo
Predicativo do sujeito é uma qualidade ligada ao sujeito pelo verbo de ligação. São verbos de ligação: ser, estar, permanecer, ficar, parecer, continuar, andar. O governador nomeou a secretária emocionado
Predicativo do objeto– O governador nomeou a secretáriadiretora de cultura
Verbo De ligação – ser, estar, permanecer, ficar, continuar, parecer, continuar, andar.
Transitivo direto– não precisam de preposição: comprar, amar, vender, etc
Transitivo indireto– precisam de preposição: gostar, necessitar, etc
Intransitivo

2) Termos integrantes da oração
Complemento nominal – É o complemento de nomes (substantivos, adjetivos e advérbios) sempre regido de preposição se comportam de maneira similar aos verbos transitivos. Helena tem certeza da vitória; O avião fez uma mudança de rota.
OBS: Se nos verbos temos: "quem constrói, constrói algo" no complemento nominal temos o mesmo raciocínio: "se há construção, há construção de algo".
Palavras acompanhadas de complemento nominal. (sempre são precedidas de uma preposição como: a, de, com, em, por e outras).

Nome             Complemento nominal
Sede                          de viver
Ávido                         pelo dinheiro
Alheio                    aos estudos
Prejudicado             pelos irmãos
Sorte                          no amor
Atração                   pelo desconhecido
Estada                     em Machu Pichu
Merecedor               do Prêmio Nobel
Confiança                 na medicina
Contrário                  à pena de morte
Atenção                      ao cliente
Necessidade                 de dormir
Farto                         de ouvir bobeiras
Invenção                     do avião
Acima                         da lei
Capaz                         de voar

Complemento verbal
objeto direto – O homem vendeu dois terrenos.
Objeto indireto – A criança gosta de chocolates

Agente da passiva - É o complemento de um verbo na voz passiva. Representa o ser que pratica a ação expressa pelo verbo passivo. Geralmente, vem acompanhado pela preposição por (e contração): As janelas foram lavadas pela faxineira

3 - Termos Acessórios da Oração: – São termos acessórios o adjunto adnominal, o adjunto adverbial, o aposto e o vocativo. Os termos acessórios recebem esse nome por serem acidentais, explicativos, circunstanciais.
A - O adjunto adnominal é o termo acessório da oração, que determina, especifica ou explica um substantivo, atribuindo-lhe uma característica, qualidade ou modo de ser, determinando ou indeterminando-o. O adjunto adnominal pode ser representado por pronomes (possessivos, demonstrativos, indefinidos, interrogativos), locução adjetiva, adjetivo, numerais, artigos (definidos e indefinidos). Exemplo:
Meus cabelos estão rareando

Pode levar também este jornal; meu filho caçula já leu o caderno de esportes.

O poeta inovador enviou dois longos trabalhos ao seu amigo de infância.

Relembrando: Faz parte do quadro dos Adjuntos Adnominais:(PLANA)

Pronomes e pronomes adjetivos: (além de indicar posse, é adjetivo por dar uma característica que diferencia o objeto da posse de outros)
Minha culpa é meu segredo
Este teu olhar felino incendeia (Clarice Lispector)

Locuções Adjetivas:
O passeio de campo nos deixou exaustas.
A água da chuva regou todas as plantas.
As crianças do Brasil merecem assistência do governo.
Índios do Brasil continuam sendo exterminados.\
A crise do socialismo espalhou-se pelo mundo.

Adjetivos:
O dia ensolarado está contagiante.
Seu sorriso maroto é lindo.

Numerais:
O primeiro candidato já se apresentou.
A décima colocada no concurso é muito esforçada.

Artigos:
Um novo sonho ressurgiu.
Os alunos surpreenderam os professores.

DIFERENÇA ENTRE ADJUNTO ADNOMINAL E COMPLEMENTO NOMINAL
Enquanto o complemento nominal relaciona-se a um substantivo, adjetivo ou advérbio; o adjunto adnominal relaciona-se apenas ao substantivo.

B – O adjunto adverbial é o termo da oração que indica uma circunstância do processo verbal, ou intensifica o sentido de um adjetivo, verbo ou advérbio. É uma função adverbial, pois cabe ao advérbio e às locuções adverbiais exercer o papel de adjunto adverbial. As circunstâncias comumente expressas pelo adjunto adverbial são:

Acréscimo: Além de tristeza, sentia profundo cansaço. / Com você, são dois os candidatos à vaga
Afirmação: Sim, realmente irei partir./ Teresa era, de fato, muito bonita.
Assunto: Falavam sobre futebol. / A matéria jornalística falava sobre o meio ambiente.
Causa: Morrer ou matar de fome, de raiva e de sede./. São tantas vezes gestos naturais./ Rimos durante toda a reunião por nervosismo.
Companhia: Vim com Clarice. / Comemoraremos com os amigos o bom resultado do vestibular.
Concessão: Apesar de você, amanhã há de ser outro dia. / Não fui bem na prova, apesar de ter estudado.
Condição: Sem estudar, não irá bem na prova.
Conformidade: Fez tudo conforme o combinado. / O pianista tocou conforme a partitura.
Direção: Jogou a bola para cima.
Dúvida: Talvez nos deixem entrar. / Talvezeu vá precisar de sua ajuda.
Exclusão: Todos tiraram férias menos eu.
Favor: Todos nós devemos lutar pela liberdade
Fim: Estudou para o exame. / Eu estudo para obter boas notas.
Frequência: Sempre aparecia por lá. / Visito minha mãe frequentemente.
Instrumento: Fez o corte com a faca.
Intensidade: Corria bastante./ Esta é uma questão muito fácil.
Limite: Andava atrapalhado do quarto à sala.
Lugar: Vou à cidade. / Estamos em Brasília desde a semana passada.
Matéria: Vinho se faz com uva.
Meio: Viajarei de trem. / Ele se feriu com a faca. / Mande a carta pelo correio.
Modo: Foram recrutados a dedo. / Calmamente fomos nos interagindo durante o evento.
Negação: Não há ninguém que mereça. / O trabalho não ficou como era esperado.
Preço: As casas estão sendo vendidas a preços exorbitantes.
Substituição ou troca: Abandonou suas convicções por privilégios econômicos.
Tempo: Ontem à tarde encontrou o velho amigo. / Durante todo o tempo ela se mostrou insatisfeita.


DIFERENÇA ENTRE COMPLEMENTO NOMINAL X OBJETO INDIRETO
A diferença entre o complemento nominal e o objeto indireto é que este complementa verbos e aquele é complementa nomes.

C- O aposto é um termo acessório que permite ampliar, explicar, desenvolver ou resumir a ideia contida num termo que exerça qualquer função sintática. Ex:
- Ontem, segunda-feira, passei o dia mal-humorado.
Segunda-feira é aposto do adjunto adverbial de tempo ontem. Dizemos que o aposto é sintaticamente equivalente ao termo que se relaciona porque poderia substituí-lo:
Substituindo: Segunda-feira passei o dia mal-humorado.

O aposto pode ser classificado, de acordo com seu valor na oração, em:
a) explicativo: A linguística, ciência das línguas humanas, permite-nos interpretar melhor nossa relação com o mundo.
b) enumerativo: A vida humana se compõe de muitas coisas: amor, arte, ação.
c) resumidor ou recapitulativo: Fantasias, suor e sonho, tudo isso forma o carnaval.
d) comparativo: Seus olhos, indagadores holofotes, fixaram-se por muito tempo na baía anoitecida.

D – O vocativo é um termo que serve para chamar, invocar ou interpelar um ouvinte real ou hipotético.

A análise sintática interna examina a estrutura de um período que pode ser dividido em orações e determina a função sintática dos termos de cada oração.


Nenhum comentário:

Postar um comentário