terça-feira, 6 de setembro de 2016

AS FUNÇÕES DA PARTÍCULA “SE”

AS FUNÇÕES DA PARTÍCULA “SE”

1- Conjunção:
a) Conjunção subordinativa integrante: a conjunção introduz orações subordinadas substantivas (subjetiva, objetiva direta etc.). Exprime sentido de condição. Exemplos:
Quero saber se ela virá à festa.
Ninguém sabe se ele venceu a partida.
Não sei se tudo isso vale a pena.
Não sei se fico, não sei se vou. Gostaria de saber se ela ainda me quer.
Avise-me se ela um dia despencar do céu.

b) Conjunção subordinativa condicional: introduz orações subordinadas adverbiais condicionais. Exemplos:
Deixe um recado se você não me encontrar.
Se quiser ganhar melhor, trabalhe um pouco mais.
Se não chover, partiremos à tarde.
O material será devolvido se você quiser.
Se a juventude soubesse, erraria menos; se a velhice pudesse, erraria mais.

c) Conjunção subordinada causal: tem sentido de “visto que”, “já que”. Exemplo:
Como você disse que eu iria, se sabia que não era verdade?

d) Conjunção coordenativa
Equivale a "ou... ou,", "quer... quer" ou "seja... seja".
Se queremos, se não queremos nos finaremos como todo ser vivo.
Se vote, se não vote, você estará mal representado.
Se no começo, se no fim das explicações, o uso do hífen continua confuso.

2- Pronome:
a) Pronome reflexivo: quando o sujeito praticar a ação sobre si mesmo; funciona como objeto direto, objeto indireto e sujeito do infinitivo. É substituível por: a si mesmo, a si próprio etc.
Exemplos:
A criança machucou-se. (objeto direto)
Carlos machucou-se, ao pular o muro.
O lenhador machucou-se com a foice.
Localize-se no mapa.
Ela machucou-se com o canivete do pai.
Ela se vangloria demais.

b) Pronome recíproco: tem sentido da expressão “um ao outro”. Exemplo:
As meninas deram-se as mãos com muito carinho.
Pai e filho abraçaram-se emocionados.
Amigo e amiga deram-se as mão afetuosamente.
Carlos e Fabiane amam-se.

c) Pronome apassivador ou Partícula apassivadora: quando se liga a verbos transitivos diretos com a intenção de apassivá-los. Exemplo:
Formaram-se vários times. (Vários times foram formados).
Contaram-se histórias estranhas. (Histórias estranhas são contadas)
Reformam-se móveis velhos. (Móveis velhos são reformados.)
Entregou-se o prêmio ao aluno que obteve a melhor nota. (O prêmio foi entregue ao aluno que obteve a melhor nota.)
Alugam-se barcos. (Barcos são alugados).

h) Pronome de realce ou Partícula expletiva: acompanham verbos de movimento ou que exprimem ações do corpo da própria pessoa. (ir-se, chegar-se, rir-se, sorrir-se, passar-se, sentar-se, etc.). Não desempenha nenhuma função sintática ao se associar a verbos. O pronome se será partícula expletiva, quando acompanhar verbo intransitivo, com sujeito claro ou oculto. Outros pronomes oblíquos átonos – me, te, nos, vos – também podem ser partícula expletiva. Exemplos:
Passaram-se poucos minutos da sua partida.
Foi-se o tempo em que não preocupávamos com nossos filhos.
Ele acabou de sentar-se.
Murcham-se as flores. O verbo é "murchar", não-pronominal e intransitivo, com sujeito claro.
Eu me morro de tristeza, vivendo sem você. O verbo é "morrer", não-pronominal e intransitivo, com sujeito claro.
Acabou-se a confiança no próximo.
Lá se vai mais um caminhão de verduras.


3- Índice de indeterminação do sujeito: quando se liga a verbos preposicionados com o papel de indeterminar o sujeito. Não possui função sintática, acompanha verbos que não admitem voz passiva. Esse tipo de oração não admite a passagem para a voz passiva analítica e o verbo estará sempre na 3º pessoa do singular. O pronome se será índice de indeterminação do sujeito, quando acompanhar:
- verbo transitivo indireto com objeto indireto,
- verbo de ligação com predicativo do sujeito,
- verbo intransitivo sem sujeito claro ou verbo transitivo direto com o elemento paciente preposicionado; nesse caso, o elemento paciente será denominado objeto direto preposicionado. Os verbos devem ficar na terceira pessoa do singular. Exemplo:
Discorda-se do fato.
Aspira-se uma vida melhor no futuro.
Precisa-se de rapazes. O verbo "precisar" é transitivo indireto (quem precisa, precisa de algo) com objeto indireto (rapazes).
Aqui se é feliz. O verbo "ser" é verbo de ligação com predicativo do sujeito (feliz).
Morre-se de amores. O verbo "morrer" é intransitivo (quem morre, morre) sem sujeito claro.
Ama-se a Deus. O verbo "amar" é transitivo direto com o elemento paciente preposicionado.
Vive-se bem naquele país.
Precisava-se de novas fontes de riquezas.

Partícula integrante do verbo: ligada a verbos pronominais.
Ela não cansa de queixar-se.
O pronome se será partícula integrante de verbos, quando fizer parte de um verbo pronominal. Outros pronomes oblíquos átonos – me, te, nos, vos – também podem ser partícula integrante do verbo. Ex.:
Feliciano suicidou-se. Não existe o verbo "suicidar", e sim o verbo "suicidar-se"; o pronome faz parte do verbo.
Queixei-me do zelador ao síndico. Não existe o verbo "queixar", e sim o verbo "queixar-se"; o pronome faz parte do verbo.

Marina Cabral - Equipe Brasil Escola
DÍLSON CATARINO

http://www.aridesa.com.br/servicos/click_professor/carlos_tavares/resumos/estudo_das_palavras_que_se.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário